Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

31
Dez08

Para Que 2009 Tenha Menos Porquês

Gil Saraiva

 

Tell Me Why

 

Ser Solidário

 

Com o poema “Vagabundo das Sombras” termina o livro “Espelho de Água”. Amanhã é, portanto, ano novo, vida nova. Iniciarei mais um livro de poemas, desta vez o “Gota de Lágrima”, mais uma viagem pelos sentimentos de um vagabundo que vive cada dia com o pensamento de que pode ser o último ou seja plenamente.
Este vídeo, esta música, que aqui fica, destina-se a recordar o que de pior ainda se encontra no mundo. Se usassem para erradicar a miséria e a fome no globo, principalmente no mundo das crianças, o mesmo que foi usado nos últimos meses para salvar um suposto capitalismo estou em querer que a situação seria bem menos grave.
Ser solidário é coisa para todos os dias. Não se serve na consoada do Natal ou no  champanhe da passagem de ano, nem na Páscoa ou noutra qualquer efeméride. Serve-se de coração e todos os dias, com amor.

 

Gil Saraiva

31
Dez08

Vagabundo das Sombras

Gil Saraiva

Vagabundo das Sombras

"VAGABUNDO DAS SOMBRAS"

Vagabundo das sombras,
Haragano, O Etéreo,
Perdido em sonhos que não meus...

Procuro, procuro no crepúsculo,
Encontrar a arma branca
Que me assassine a saudade
De dias de sorriso
E noites de prazer...

Vagabundo Dos Limbos,
Haragano, O Etéreo,
Na net perdido entre circuitos
Onde os sentimentos
São palavras sem cheiro
E a caricia
Não tem o sentir da derme,
Suave, humana, apetecida...

Vagabundo de mim
Que não encontro
A cristalina razão
De meu existir...

Haragano da net,
Etéreo na viagem,
Crisálida serei
Num casulo chamado internet...

Haragano, O Etéreo in Espelho de Água