Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

06
Jan09

Henricartoon: O Moralista

Gil Saraiva

Henricartoon: O Moralista por Henrique Monteiro

Sem Comentários

Maravilhoso este Cartoon do Henrique Monteiro. Sócrates é realmente de uma moral única e dificilmente ultrapassável. Desperdiça dinheiro do Estado para evitar que o BPP vá à falência. Nacionaliza o BPN e injecta dinheiro às pazadas em algo que mais parece um buraco sem fundo.
Diz aos portugueses que a culpa da situação económica do país é da crise internacional que chegou sem avisar. Vai passar o ano com a namorada a Veneza e instala-se num hotel de cinco estrelas. Manda os portugueses ter, uma vez mais, paciência e apertar o cinto que o tempo é de poupanças.
Manda o Presidente da República baixar a bolinha com um sorriso malandro. Defende um Orçamento de Estado que de orçamento tem apenas o título e de estado o sólido. E no final de tudo isto com aquele ar contente e gaiteiro, que tão bem lhe conhecemos, pede a Maioria Absoluta para as Legislativas de 2009.
Um verdadeiro moralista, uma pessoa preocupada com Portugal e com os portugueses, sem dúvida. Um exemplo a recordar. Se olhamos para o estado da saúde preferirmos não ver, se pensamos na educação só nos lembramos de cento e vinte mil professores a dizer basta em Lisboa, se pensamos no défice público entramos em depressão. O melhor é fazer como na Euro News: Sem Comentários.

 

Gil Saraiva

06
Jan09

Gota a Gota 06/01

Gil Saraiva

Lágrima de Inverno de Gil Saraiva.
"GOTA A GOTA..."

E gota a gota... e pingo a pingo... chove,
Além... se molha a gente e o caminho,
E embora sob um tecto, aqui... sozinho,
Vem gota a gota... uma... duas... nove...

Treze... Catorze, Quinze... Dezanove...
E mais... vem sempre mais... um ribeirinho,
Cair dentro de mim, espinho a espinho,
E picada a picada a dor me envolve...

E nesta tua ausência me assassino,
Nas cordas de uma música, em tortura,
Efectuada ao som de um violino,

Que Lucifer maneja com loucura...!
Chovem em mim as farpas da saudade
E gota a gota perco a identidade...

Haragano, O Etéreo in Gota de Lágrima