Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Poemas de um Haragano: Terra de Vénus – Rosa do Rio

 

          XXIII

 

“ROSA DO RIO”

 

Um dia, numa noite, sem esperar,

Ai, a mais bela flor, eu encontrei…

Como uma rosa, digna só de um rei,

Era como veludo ao desfolhar

 

Sem, no entanto, preciso ser tocar…

Gotas de orvalho nela vislumbrei,

Com um brilho que descrever não sei,

E que então me fizeram deslumbrar…

 

Mas rosa a flor não era propriamente,

Descia à beira rio, sem ter raiz,

Doava luz ao rio de tão feliz

 

Procurando aventura na corrente…

Era uma flor livre, era um sentimento,

Flor radical, pintura de um momento….

 

Haragano, O Etéreo in Terra de Vénus

(Gil Saraiva)

Poemas de um Haragano: Terra de Vénus – Paisagem

 

         XXII

 

“PAISAGEM...”

 

Mais uma vez o olhar bebeu paisagem,

Esse meu pobre olhar, desgovernado,

Viu searas de trigo tão doirado

Que luz davam aos verdes, qual miragem,

 

De que dois olhos de água eram imagem…

Mais uma vez fiquei, ali, parado…

E, a custo, de meus dedos fiz arado

E com eles lavrei uma massagem

 

Por vales e encostas, com ternura,

Em momentos roubados ao prazer,

Por deles, por direito, não os ter,

 

Sorrindo no secreto da loucura…

E a paisagem surgiu alva e perfeita

Dos cumes onde o vento se deleita…

 

Haragano, O Etéreo in Terra de Vénus

(Gil Saraiva)

Poemas de um Haragano: Terra de Vénus – Vida

 

  XXI

 

"Vida"

 

Pegar numa palavra sem sentido,

Fazer dela poesia, forma, rosto,

Torná-la expressão ou algo imposto

E dar-lhe a melodia, o ar vivido

 

Das outras com passado já perdido...

Conotar com prazer ou com desgosto

Essa palavra nova, ainda em mosto,

E dar-lhe um coração vivo, garrido...

 

Fazer dela senhora... mais: Rainha!...

Palavra das palavras, a maior!

Vida: Pode ser uma adivinha,

 

Um sonho, um riso, um grito ou um condor...

Seja o que for, Vida é sempre minha:

Amada, vida, dor... ou meu amor...

 

Haragano, O Etéreo in Terra de Vénus

(Gil Saraiva)

Poemas de um Haragano: Terra de Vénus – Vermelha Tempestade

 

                     XX

 

"VERMELHA TEMPESTADE"

 

Querer... Já diz quem sabe que é poder;

Poder... Já diz quem tem que é divinal,

Divino... Diz quem sente que, afinal,

Amar é mais profundo... e mais que ter

 

Qualquer uma outra força pra viver...

Amar... um todo é!... Fundamental...

Amar - A luz mais forte: Capital

De quem pode o caminho escolher!...

 

Querer... poder... viver... Oh! Mas amar...

Nada é tão forte, quanta intensidade:

É como sentir vermelha tempestade

 

Nos invadindo a alma e o olhar;

É como ter na mão o infinito;

É querer, poder, viver, em um só grito!

 

Haragano, O Etéreo in Terra de Vénus

(Gil Saraiva)

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Seja Bem vindo ao Twitter

Follow JJGilSaraiva on Twitter

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub