Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Beijo de Mar

235 - mar.jpg235. Beijo de Mar, dado no estio à beira da maré. Embalado por lágrimas de oceano chegando à areia em vagas de frescura e natureza. Entregue nas gotas de chuva que uns olhos de menina fazem rolar na face, plena de emoção, nascidas da revolta das partidas amargas que o dia-a-dia insiste em pregar a quem só quer viver. Dado no sorriso amável de quem, reconhecendo um ombro amigo, dele retira o apoio, o conforto, o ir em frente. Beijo de mar, instável, imenso, molhado, fluído e fresco, sentido em ondas, em vagas de carinho, quase algodão lembrando a espuma das cristas anacronicamente seguras e vigorosas de um beijar.

Beijo na Mão

234 - mão.jpg234. Beijo na Mão, um dos mais tradicionais sinais de respeito em todo o mundo ocidental. Por costume, depositado pelo cavalheiro na mão da dama que o acolhe com olhares tímidos de consideração ou cintilantes de prazer e agrado, sendo que, neste último caso, esteja o homem provido da devida atenção, traduz, de um modo absolutamente simples, uma autorização agradada em futuros avanços masculinos. Beijo de mão, inicialmente um beijo monárquico, de corte e cumprimento, que se manteve vivo até aos dias de hoje pelo impacto que é capaz de provocar. Beijo de mão, demonstrando interesse, permitindo velada recetividade e anuência numa corte que se deseja atenciosa, deferente, mas eficaz. Beija-se a mão... almeja-se o infinito.

Beijo Malicioso

233 - malicioso.jpg

233. Beijo Malicioso, conhecido por malandritos, marialvas, gigolos, machos e machões. Conhecido também por algumas damas dedicadas a profissões ou promoções que proliferam na horizontalidade dos corpos. Nalguns casos, mais raros, apenas praticado como provocação, brejeirice ou azebre, mas sempre contornando, pela tangente, as margens do que é correto, honesto e íntegro, muito mais interessado no desafio e no impulso e, quantas vezes, fundado num interesse pouco claro e raramente evidente, pelo menos à primeira vista. Beijo malicioso, aquele que habita na fronteira ténue entre o bem e o mal, mas que descamba com muita facilidade.

Desabafos de um Vagabundo: Beijo Maior

maior - 232.jpg232. Beijo Maior, como se esta palavra, velhinha no nosso vocabulário, fosse muito mais do que isso, porque afinal traduz um ato e uma intenção. O ato de oferecer algo de nós, algo que vem do íntimo do ser e se destina ao amago de outro ser, com a intenção de agradar a quem o recebe. Desde que um dia o beijo apareceu, ou descobriu, ele encerra o significado mágico da confiança, do círculo, do núcleo daqueles a quem se quer bem, do agrado e da amizade sincera, veja-se que Cristo não critica Judas pela traição, mas por esta ter sido executada por meio de um beijo. Por tudo isso... Beijo maior, dado com tudo o que temos a quem nos tem a nós.

Beijo Magno

magno 231.jpg231. Beijo Magno. Imagine-se conhecedor das damas e da arte, complexa, de transmitir um beijo. Provido desse conhecimento, escolha aquela que lhe desperta em simultâneo o ser, o sentir e o sentimento, a alma, o espírito, a razão e o coração e adur a excitação, a sensualidade, a luxúria e o sexo. Agora procure o ambiente, seja um entardecer de um verão na praia ou o manto branco sorrindo ao granito da serra. Nesse exato momento… beije. Entregue-se a um beijo magno sem paralelo ou rival, notável e romântico como nenhum outro. Nobre, forte, vivo, tão vivo que jurar se pode ser ele imortal, tão imortal como o Carlos que o tem no cognome.

Beijo Magnífico

230 - magnífico.jpg230. Beijo Magnífico, não apenas perfeito, não unicamente meigo, não adur cativante, mas muito mais do que a soma de todos eles. Beijo irrepreensível da forma e no contexto, gentil e carinhoso na entrega, na dedicação e na vivacidade. Beijo sedutor, atraente e encantador no ato, refletindo intuitivamente sonhos de mulher julgados impossíveis, desejos ocultos nas sombras cinzentas de um quotidiano tornado multicolor num arco-íris de esperança. Beijo magnífico, aceite no sorrir da dama que se rende fascinada pela cumplicidade resplandecente desse inequívoco beijar.

Beijo Mágico

229 - mágico.jpg229. Beijo Mágico, aquele que nos trás de volta ao olhar o brilho infantil da criança que descobre o impossível no acontecer, diante dos seus olhos, numa noite de festa em tempo de circo, deslumbrante, vivido com a intensidade apaixonante de um paradoxo feito vida, matéria, existir e realidade. Sim, realidade decorada de inconcebíveis tornados sentimentos. Beijo mágico, envolto num manto de estrelas, de bruma, de noite e de holofotes vindos do nada iluminando-nos a alma, o ser, tudo o que somos num momento ímpar, qual número primo que inexplicavelmente descobre que tem par. Beijo mágico que se sente na pele, mas guarda no coração.

Beijo de Madrugada

228 - madrugada.jpg228. Beijo de Madrugada, o qual, por essência, é um beijo de amanhecer, de despertar dos sentidos, de regresso a um novo dia que se inicia num cumprimento de faguice e de melifluidade. Um beijo entregue a quem nos rodeia como reconhecimento pela companhia, pela solidariedade e pela presença constante no nosso quotidiano. Beijo de madrugada, nascido do acordar, filho da aurora, descendente da idiopatia sã, da simplicidade cristalina de um existir em paz de consciência, otimista no viver e bem-disposto no conviver. Vem do calor da alcova, do aconchegar dos corpos, do regresso da luz, pela fresta da janela mal vedada, à claridade e trás consigo a certeza tépida da humidade das bocas cumprimentando juntas o regresso esperado do rei Sol.

Beijo de Luz

227 - luz.jpg227. Beijo de Luz. Há quem lhe chame de um beijo de pureza, mas é exagero certamente. A luz comporta a clareza de sentidos e sentimentos no ato. Porém, não lhe tira o atrevimento, o afoito, a garra e a vitalidade própria dos beijos sexuais, nem a sensualidade e a volúpia dos mais eróticos ou, mesmo até, a beleza, a ternura e o carinho dos românticos, ou ainda a sinceridade e a honestidade dos francos e verdadeiros. Beijo de luz, dá-se e recebe-se na partilha com a pessoa certa, envolvendo as sete virtudes do beijar: pureza, sentimento, sentidos, sexualidade, erotismo, romantismo e verdade. Beijo de luz, qual arco-íris luminoso atravessando os céus, fazendo a ponte entre dois seres unidos num simples beijar.

Beijo Luso

226 - luso.jpg226. Beijo Luso, latino, de temperado a quente nos momentos do acontecer. Aventureiro e descobridor a cada movimento. Sonhador e romântico do cume das serras aos vales, às praias e ao mar. Destemido e valente sem medo de arriscar, de ir em frente, de se expor. Macho e viril, de peito aberto ao vento, desafiando rivais com ousadia, firmeza e arrojo, quase infantil quando em bicos dos pés se quer fazer notar pela bravura do que decide reclamar como seu. Beijo Luso, provando com padrões que marcam território o seu valor e tenacidade. Conquistador, sem pontos cardeais, querido pelas damas, procurado nos cinco continentes, ingénuo, mas garboso, galante e inocente na sua quase vã glória de beijar.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Seja Bem vindo ao Twitter

Follow JJGilSaraiva on Twitter

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub