Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Beijo Voraz

419 - voraz.jpg419. Beijo Voraz, pelos brasileiros designado de beijo metralhadora, porque é composto por uma sucessão de ósculos por todo o corpo da "vítima". É um beijo de preliminares, de aquecimento dos corpos, encontrado com facilidade nas margens de um erotismo que anseia sexo, que demonstra fome de prazer, mas que não se apressa na demanda pelo mesmo. Aninha-se pelos recantos sombrios e tépidos da derme, busca o toque, snifa avidamente as fragrâncias hormonais em convulsão e sonha sedento com o primeiro lugar do pódio.

 

 

 

Beijo com Vontade

418 - vontade.jpg418. Beijo com Vontade ou de vontade, sempre um beijo à vontade. Desejado, intenso, muitas vezes cuidadosamente planeado, mas com conteúdo, recheado de intensões vibrantes provindas dos dois afluentes dominantes do ser: o coração e o sexo. É um beijo consentido e muitas vezes, se bem sincronizado, mútuo. Porém, demonstra urgência na ação, como se existisse já um longo atraso no trajeto da sua concretização. Como se a demora doesse realmente. Beijo com vontade porque o ser tem quereres que o ego desconhece.

 

 

 

Beijo Vivo

417 - vivo.jpg417. Beijo Vivo, que é como dizer que, no ato, se age com intenção, sentimento, gosto e prazer da partilha. É o beijo da troca de sentidos, por forma a deixar de nós uma recordação harmoniosa, querida, afável e sensível o bastante para traduzir que o momento teve seguramente importância emocional. Especial não apenas no calor de lábios a percorrer uma qualquer parte da derme de outro alguém, não apenas no toque da boca num movimento mecanizado pelos anos, mas gloriosamente vivo, ardente, flamejante na paixão da entrega, na loucura instantânea da partilha, na junção de corpos pela parte que, embora possa falar tudo, consegue dizer muito mais no maior dos silêncios. Beijo vivo, dá-se com os sentidos, recebe-se sentindo.

 

 

 

Beijo Vitoriano

416 - vitoriano.jpg416. Beijo Vitoriano, um beijo que aparentemente poderia parecer um beijo frio. Um daqueles dentro da moral e da disciplina. Poupado até, pois que nessa era vigoravam na sociedade os valores mais puritanos, plenos de fé e dentro dos parâmetros da religião vigente. Porém, não há nada mais enganador, porque, afinal, estes são os tempos de a privacidade ganhar direitos, de tal forma que a taxa de fecundidade aumentou em todas as décadas da era vitoriana até ao século XX. São tempos de prosperidade em que os casais que se formavam eram cada vez mais novos, portanto, embora o beijo vitoriano seja um beijo com princípios, ele é também um beijo de fidelidade, de alegria, de prosperidade e de descoberta do outro, mas sempre no mais privado dos ninhos, longe do olhar de terceiros, até porque o amor vive-se a dois.

 

 

 

Beijo de Vitalidade

415 - vitalidade.jpg415. Beijo de Vitalidade, não é propriamente algo com o condão de criar vida em si mesmo. Este beijar é mais aquele que pode trazer significado às vidas já existentes. Dá rumo às almas, sentido e força de existir, provocando uma fusão de quereres, de vontades, de partilhas, até esse momento ignoradas pelos envolvidos. Nascendo pulsante da energia humana com que é vibrantemente entregue, porque oferecê-lo requer emoção, carinho, paixão pelo ato e pelo momento, interesse e acreditar, nem que seja apenas na recetividade de quem o recebe, acolhe e ainda por cima demonstra a satisfação pela escolha, pelo ato e, já agora, pelo mensageiro. O beijo de vitalidade é por isso um ponto de partida, uma escolha de um caminho, que tudo tem para ser partilhado a dois. No fulgor da batalha que, por muito que se repita não precisa de vencedores ou vencidos, apenas de amantes.

 

 

 

Beijo Virtual

414 - virtual.jpg414. Beijo Virtual, transmite-se num mundo etéreo e marcadamente tecnológico, numa composição intricada de bits e bytes, porém, sem nunca conhecer o sabor delicioso da realidade. É um beijo de imaginação e de vontade, transmitido por imojis solucitos e prontos a representar uma verdade que desconhecem. Beijo virtual, um desejo expresso do que se almeja sentir, mas que a distância entre protagonistas inviabiliza irremediavelmente.

 

 

 

Beijo Viril

413 - viril.jpg413. Beijo Viril, poder-se-ia pensar que alguma negatividade dominaria um ósculo assim, mas é completamente errada a presunção. A masculinidade aqui impregnada tem muitas admiradoras no género feminino. Trata-se simplesmente de um beijo enérgico, corajoso, arrojado, destemido mesmo. Ele vem de um homem que pega, a jeito, na mulher, com ginástica e ganas de brioso afoito, sem medos ou temores de rejeição. Um beijo com a confiança de quem sabe o que faz e sente o que a sua parceira naquele momento aprecia. Beijo viril, hormonal no ímpeto, desassombrado na postura, intrépido na ação e ardente no enleio.

 

 

 

Beijo de Virgem

412 - virgem.jpg412. Beijo de Virgem, seletivo, porque para o nativo deste signo a primeira atitude parte dos critérios apertados de uma escolha. O beijo é um privilégio, como tudo o que reparte com alguém, obrigatoriamente, e antes de mais, a necessidade de selecionar e garantir que se fez a opção certa é deveras fundamental. Sem provas o seu beijo é básico e quanto muito delicado. Porém se sente confiança o beijo é vagaroso, partilhando demoradamente cada detalhe, a língua, os lábios, o rosto. Este raramente será um beijo conquistador sendo quase sempre um conquistado. O beijo virginiano é para ser dividido na privacidade controlada de um ambiente apropriado, se possível até preparado para o efeito. Beijo de Virgem, poderá ser excelente se for gerado em segurança, tornando-se íntimo, entusiasta, corporal, sem surpresas, mas sempre deliciosamente apaixonado.

 

 

 

Beijo Violento

411 - violento.jpg

411. Beijo Violento, no ímpeto de uma expetativa acumulada durante algum tempo e, finalmente, levada a bom porto pelas partes. Trata-se de um ato de vigor e nada forçado. Pratica-se com o consentimento implícito dos envolvidos, na demanda da concretização de anseios anteriormente armazenados nas libidos. É arrebatador na entrega, sensual e profundo no desejo, rebitado de essências de sexo primário e revestido de paixão que não de amor. Não existe romantismo nem nirvana neste beijar, apenas vontade, carência e lasciva em excesso.

 

 

 

Beijo de Vida

410 - vida.jpg

410. Beijo de Vida, pulsante da energia humana com que é vibrantemente entregue. Oferecê-lo requer emoção, carinho, paixão pelo ato e pelo momento. Requer interesse e acreditar na recetividade de quem o recebe, acolhe e ainda por cima demonstra a satisfação pela escolha, pelo ato e, já agora, pelo mensageiro. Beijar é simples, mas beijar com a garra de imprimir em alguém uma nova memória que fique registada no arquivo das recordações e não esquecer, já requer arte, sinceridade, carinho e muita vontade, força e total dedicação. Beijo de vida, nasce com volúpia, cresce com vigor, amadurece com ternura.

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Seja Bem vindo ao Twitter

Follow JJGilSaraiva on Twitter

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub