Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Desabafos de um Vagabundo: Registos da Memória - Brasil - Pipa - VII - Os Luares de Buda

Brasil Pipa VII.jpgBrasil - Pipa – VI – Os Luares de Buda (Foto de autor, direitos reservados)    

Registos da Memória

VII

Brasil – Pipa

Os Luares de Buda

Quem esteja em Pipa, no Nordeste do Brasil, na rua de acesso à Praia do Amor, e resolva, vindo dos lados da praia chegar à rua principal desta zona balnear, já depois da partida do crepúsculo, tem no caminho, à sua direita, a uns trinta ou quarenta metros antes de aceder à via que atravessa toda a localidade, uma pousada toda decorada ao estilo dos refúgios orientais onde buda é rei e senhor. Não importa o nome da instalação hoteleira em causa. Com a descrição que acabei de dar, amiga Berta, qualquer um encontra o lugar com facilidade.

Eu, que sou naturalmente curioso fiz uma visita ao espaço, uma vez que o jardim virado para a rua, com um buda a descansar meditativamente à beira de um pequeno lago, convida à visitação e aguça a indiscrição intrusiva, mas sem qualquer tipo de malicia.

As palmeiras, a estátua, o lago e o imenso verde e outras obras de arte oriental, tudo envolto em recantos sombrios e a solicitar mistério, denotam bom gosto, riqueza nos detalhes, estudo prévio e demorado de como o ambiente se tornará quando apreciado durante o dia, na aurora e no crepúsculo e com a chegada da noite. O interior da pousada, mais simples, porque é obrigatório que seja mais funcional, tem, todavia, mesma vertente oriental meditativa e solicita o apelo à meditação e ao relaxamento.

Ora, dá que pensar. Quem poderá optar por se instalar numa pousada assim? Julgo que apenas aqueles para quem os luares de buda sejam essenciais, ou seja, aqueles cujo stress do seu quotidiano obrigue a umas férias com menos praia e diversão e mais repouso e contemplação. É admirável todo o requinte e bom gosto do espaço, na procura da harmonia e da comunhão com o meio, sem pretensiosismos de grandeza que só destoariam. É por estas e por outras que eu recomendo Pipa aos viajantes. Na realidade este tipo de fenómeno diferente e diverso é mote em toda a estância balnear.

Gil Saraiva

 

 

 

Desabafos de um Vagabundo: Registos da Memória - Brazil - Pipa - VI - O Encanto dos Detalhes

Brasil - Pipa VI.jpg

Registos da Memória

VI

Brasil – Pipa

O Entanto dos Detalhes

 

A Pousada da Praia do Amor tinha um custo dia de menos de metade do preço de um hotel de três estrelas em Pipa e era bem mais barata do que um qualquer outro de duas. A descoberta acontecera, por mero acaso, numa visita por mim efetuada, online, sem intensões, ao Tripadvisor, ainda em Portugal. Uma simpática turista alentejana descrevera, num português que tinha tanto de popular como o que lhe faltava de erudito, como tendo, por mero acaso, descoberto um verdadeiro achado no Nordeste do Brasil. Dizia que descobrira um lar de verdade, para férias, numa estância turística e balnear como era Pipa.

Confesso que já me esqueci do nome da simpática turista. Contudo, tendo ali passado quinze dias, sou obrigado a reconhecer que ela tinha toda a razão em afirmar estar num lar (como se fosse em sua própria casa) e não numa qualquer pousada sem grande personalidade. A razão, mais uma vez fazendo uso das suas palavras é que a beleza do local não estava apenas no nome do estabelecimento, mas no excelente bom gosto e cuidado em todos os detalhes.

O encanto dos detalhes era quente, cativante e dava, de forma plena, a sensação de estarmos em casa própria. Não sei bem quais aqueles que devo realçar em primeiro lugar. Se, por um lado, tínhamos acesso a uma pequena piscina quase artesanal, mas sempre muito limpa e cuidada, por outro lado, o telheiro amoroso, onde se tomava o pequeno-almoço, o pequeno bar de serviço à piscina coberto de telhas, as plameiras dos vasos e da vegetação envolvente da pousada ou a imensa buganvília que fazia um túnel de sombra e verde a quem subia as escadas vindo da receção, enfim, tudo nos transmitia uma inédita sensação de conforto simples e de aconchego.

O céu, que não o diabo, estava na pureza do encanto dos detalhes. Não sendo um sítio de luxos e de mordomias, a Pousada da Praia do Amor, tem genuinidade associada ao tratamento invulgarmente familiar dado pelos proprietários aos seus hospedes. A última grande vantagem foi que, graças ao preço, em vez de passar uma semana em Pipa, ali gozei dezasseis maravilhosos dias de pleno encanto. Obrigado Camila, Aldenor e Marineide, será difícil esquecer-vos.

Gil Saraiva

 

 

 

Desabafos de um Vagabundo: Brazil - Pipa - V - O Recanto do Chopinho

Brasil Pipa V.JPG(Brasil - Pipa – V – Recanto do Chopinho (Foto de autor, direitos reservados)    

Registos da Memória

V

Brasil – Pipa

O Recanto do Chopinho

 

Quem sobe as escadas naturais por entre as rochas da pequena imitação de falésia que dá acesso à Praia do Amor em Pipa, no Nordeste brasileiro, pode, se ao alcançar o arvoredo denso, antes do início das habitações coloridas, não virar logo à direita, não dar por este fabuloso detalhe da paisagem urbana. Com efeito, por entre o meio do verde natural da vegetação, numa minúscula clareira, existe uma pequena mesa creme do Sol ladeada por um banco de plástico verde escuro e uma rede de pano cru presa a duas árvores.

Trata-se do recanto do chopinho ou, melhor explicando, de um poiso para qualquer veraneante que, regressado da afamada praia do romance, com uma lata de cerveja e um copo de plástico na mão, resolva descansar um pouco, por entre o verde natural, à beira de um caminho quase oculto de acesso ao centro de Pipa.

O recanto foi pensado pelos proprietários da Pousada da Praia do amor, cansados de ver, através das varandas do seu estabelecimento, do outro lado do muro que lhes limita a propriedade, os turistas sentados no chão da minúscula clareira a fazer uma pausa, que desejariam refrescante, na caminhada de regresso ao centro de Pipa.

No tronco da árvore mais próxima afixaram um aviso em A4, devidamente protegido por uma mica, onde apenas se lê, em português e inglês: “Se precisar de cerveja grite por uma.”  Devo reconhecer que nunca pensei que aquilo tivesse qualquer tipo de resultado prático quando, por mero acaso, o assunto foi abordado com os donos da pousada. Porém, a prova que a realidade é bem mais rica do que muita imaginação é que fiquei a saber que o pequeno anúncio, que ainda tem uma ilustração de uma lata de cerveja precedida de um cartoon de um rosto de perfil a gritar, somado ao banco, à mesa e à rede, consegue vender um mínimo de 50 latas diariamente.

Não vem em nenhum roteiro turístico de Pipa, mas o Recanto do Chopinho tornou-se, para mim, uma das pérolas mais genuínas de Pipa.

Gil Saraiva

 

 

 

Desabafos de um Vagabundo: Registos da História - Morreu Joge Sampaio - O Último dos Dom Quixote

Desabafos Jorge Sampaio.jpgRegistos da História

Morreu

Jorge Sampaio

O Último dos Dom Quixote

Vi hoje, assim que me levantei, o anúncio do falecimento de Jorge Sampaio, um homem de princípios que sempre lutou por eles. Honesto, sério, franco e verdadeiramente amigo dos portugueses de quem foi Presidente durante dez anos. A sua verticalidade e frontalidade estava bem mais alta do que a sua filiação partidária. Pela defesa da liberdade e dos seus princípios foi capaz de destituir um governo.

No outono de 1995, fiz-lhe uma grande entrevista para uma rádio regional do Algarve, de 55 minutos, durante um almoço da sua campanha presidencial, em Portimão. Foi à beira-rio, por entre peixe fresco, no meio de uma multidão de comensais. Por várias vezes se emocionou na defesa daquilo em que acreditava e estava, à época, firmemente convencido que derrotaria Cavaco Silva à primeira volta (o candidato presidencial da direita, e ex-Primeiro-Ministro).

Assim aconteceu. Cavaco Silva sofreu uma estrondosa derrota que, por pouco, não o afastou da política para sempre (porém, infelizmente, este personagem sinistro viria a suceder a Sampaio, logo depois deste cumprir os seus dois mandatos consecutivos).

Os três dias de luto nacional são poucos para homenagear o antigo Presidente da Républica Portuguesa, Jorge Sampaio. Poucos porque, quer se queira quer não, ele foi o último dos Dom Quixote. Efetivamente, não houve moinho de vento, político ou lobby que o demovesse das suas convicções. A honra e a palavra dada eram, para Sampaio, quase que apelidos do seu nome. A integridade, a frontalidade, a liberdade e a honestidade eram valores tão importantes como comer ou beber, ou seja, parte integrante do seu ser, de coração fraco e alma gigante. Estes desabafos são apenas a minha singela e humilde homenagem a um dos grandes de Portugal. 25 de ABRIL SEMPRE! Até sempre Senhor Presidente, até sempre!

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Seja Bem vindo ao Twitter

Follow JJGilSaraiva on Twitter

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub