Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

22
Out08

Estive quase morto no deserto e o Porto aqui tão perto...

Gil Saraiva

O Futebol Clube do Porto não pode ter 90 minutos de Sacrifício

Estive quase morto no deserto e o Porto aqui tão perto...

 No Porto corre sangue azul na crucificação do Cavaleiro Jesualdo Ferreira, o último dos Lordes do Reino do Dragão. O Castelo do Dragão Azul foi assaltado pelos Bárbaros Ucranianos liderados pela horda do Dínamo de Kiev que, pela pata de Aliyev, o Urso Polar, gelou o coração do Dragão aos 27 minutos da batalha, tendo ficado sem sequer conseguir tirar partido desse fenómeno, recentemente chegado às hostes azuis, que dá pelo nome artístico de Incrível Hulk.

 D. Nuno, o Guardião Mor das Redes Reais do Reino do Dragão afirmou no flash interview: “O futebol é isto. São 90 minutos de sacrifício, de ataque continuado e não marcamos uma única vez. Eles, pelo contrário, num só remate à baliza, acertaram e ganharam. Por vezes isto é mesmo assim". E aparentando ter consultado à socapa o Rei Pinto da Costa no final do confronto afirma ainda D. Nuno com uma certeza inigualável: “Temos de continuar a trabalhar, com a dedicação de sempre. Precisamos de vencer na Ucrânia. Temos todas as condições para ganhar lá. Creio que nessa partida eles não vão jogar com 11 jogadores atrás da bola".

 Não sou portista e ainda por cima sou republicano (o meu Office 2003 dá erro na palavra portista – será vingança?), e sou daqueles que torce por qualquer clube português em jogos com equipas estrangeiras. Contudo acho que o FCP precisa começar a falar menos, a prometer menos e a fazer mais. Longe vai o tempo de Pepe, Bosingwa e Quaresma. É preciso reagir e criar novos Guerreiros no Reino do Dragão. Não quero o canto do cisne de Sérgio Godinho: "Estive quase morto no deserto e o Porto aqui tão perto."

Gil Saraiva

1 comentário

Comentar post