Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Registos da Memória - Brasil - Nordeste - III - O Dragão da Ponta do Madeiro

Brasil Nordeste 03.JPG

(Brasil - Nordeste – III – Ponta do Madeiro - Foto de autor, direitos reservados)   

Registos da Memória

III

Brasil – Nordeste

O Dragão da Ponta do Madeiro

 

Descendo de Tibau Sul a caminho de Pipa, situa-se, junto à costa o Hotel Ponta do Madeiro, que herdou o nome ao seu local de instalação. Descendo a escarpa, pelas escadas que parecem conduzir à eternidade, uma praia imensa chama por quem por ali passa, faz uma enorme baia, como que apontando o caminho para o Santuário Ecológico de Pipa mais ao fundo, onde as tartarugas sabem que estão em paz, quando sobem pela praia para desovar, quase parecendo ter o conhecimento concreto de que os seus ovos ficam protegidos de predadores animais ou humanos. Aliás, também é proibido apanhar tartarugas em toda a baía, bem como golfinhos que por ali nadam livremente, sem a preocupação de terem de fugir do bicho homem.

Da Ponta do Madeiro, não sei porquê, é sempre fácil ver nuvens carregadas na baía, porém, todas elas se mantêm à distância, embelezando a paisagem, sem nunca se aproximarem do local. Vejo-as muitas vezes sobre a zona que penso ser a do santuário, ganhando formas de animais difusos e gigantescos que parecem querer proteger toda a reserva. Um dia contornei uma dessas nuvens numa fotografia que tirei. Parecia-me um dragão nos céus zelando pelos pequenos animais dispersos entre a terra e o mar, sejam saguis, tartarugas ou golfinhos.

Os 196 degraus da escada que desce a falésia da Ponta do Madeiro até à praia, com serviço de bar e alguns confortos muito humanos, para que se possa disfrutar a natureza, podem não ser os 250 da outra escada na praia do madeiro, que fica mais a sul, mas, se não fossem os patamares ao longo do regresso, em que se pode parar e desfrutar da paisagem, eram coisa para se fazer uma única vez. Assim, com as paragens, nem damos conta do quando se subiu. Para trás fica o meu dragão imaginário com a sua língua de fogo, por entre as nuvens, intimidando possíveis meliantes. Fiquei com pena de desenhar o meu lendário guardião numa fotografia tão deslumbrante, pelo que mantive uma cópia original. Quem olhar, estou certo que verá o meu dragão…

Gil Saraiva

Brasil Nordeste 03 b.JPG

(Brasil - Nordeste – III b – Ponta do Madeiro - Foto de autor, direitos reservados)   

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Seja Bem vindo ao Twitter

Follow JJGilSaraiva on Twitter

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub