Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Registos da Memória - V - Braga Branca - Pinheiros de Natal

Braga Branca 05.JPG

(Braga Branca – Pinheiros de Natal - V - Foto de autor, direitos reservados)

Registos da Memória

V

Braga Branca – Pinheiros de Natal

 

A neve caía, naquele dia 9 de janeiro de 2009, branca, pura, cristalina, mas o dia continuava teimosamente nublado escuro, taciturno e enervante. Ali, perto de casa, eu ia registando o fenómeno, raro, ocasional, de o frio conseguir fazer-se acompanhar pela neve naquela cidade que raramente a vê. Chegam a passar décadas entre visitas dessa dama branca e fria. De máquina fotográfica em punho fui procurando na paisagem que me era nova e surreal captar cada detalhe, sem um porquê, apenas por o dia era diferente de outros dias.

A dada altura, no meio do pequeno jardim do bairro, deparei-me com três árvores, decoradas de branco, no meio da névoa ensombrada pela neblina densa. Aparentavam ser Árvores de Natal. Três Pinheiros de Natal altivos, majestosos, difíceis de enquadrar numa só fotografia, com a máquina rudimentar que me acompanhava. Num segundo olhar apenas o maior me pareceu, afinal, ser um pinheiro, mas o trio realmente lembrava Árvores de Natal, quais Reis Magos, chegando atrasados ao evento, 19 dias depois da sua celebração.

Pena era que o dia estivesse tão nublado, escuro e sombrio, encoberto por aquela névoa feita neblina, que parecia desfocar a paisagem, sujando de sombras o branco que caía em flocos. Tentei por diversas vezes registar o momento. As fotografias saíam invariavelmente como que desfocadas e manchadas de penumbras irritantes. Ia para virar costas quando um raio de Sol caiu, como que por milagre, sobre aquela parcela de natureza altiva. A árvore central brilhou ainda mais do que as outras e eu entendi porque é que Natal é quando um homem quiser. Tirei a foto e sorri com a mesma alegria de alguém que, no aconchego do lar, acaba de enfeitar a sua Árvore de Natal e contempla. Que sorte…

Gil Saraiva

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Seja Bem vindo ao Twitter

Follow JJGilSaraiva on Twitter

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub