Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

25
Jul11

Poemas de um Haragano: Nos Caminhos da Flor – Eternidade

Gil Saraiva

 

           V

 

"ETERNIDADE"

 

Quando na Praia Grande

Um jovem passa,

Num surfar que abraça,

Sem que abrande,

A praia, o mar,

O horizonte...

 

Quando a prancha é ponte,

E de fugida,

Entre espuma é hino,

Pelas vagas da vida,

Sem destino...

 

Quando na curva navega

Sobre as ondas,

Livre de entrega,

Sem fios, sondas,

Rumo ao céu divino...

 

Quando ao mar arranca

Pelas águas,

Um rufar, qual tambor

Em desatino...

 

Quando, ao Sol que desce,

A prancha desliza intemporal,

Enquanto o perigo cresce,

De forma injusta

E desigual:

 

Eu... vejo no surfista

A despedida:

Na forma de uma vaga...

Em agitar fatal...

Me recordando,

Um momento de partida

Em que a espuma

É teu rosto

Em lágrimas de sal!...

 

Não!

Não posso mais sentir

Tamanha dor...

 

Meu corpo quero fundir

Com teu amor,

E, mais que a saudade

Que em meu ser hoje treme,

Eu quero a força

Da vaga que geme,

O azul-marinho

Da longevidade,

Eu quero, amor,

Contigo a eternidade!!!

 

Haragano, O Etéreo in Nos Caminhos da Flor

(Gil Saraiva)