Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

29
Jan20

Beijo Delicioso

Gil Saraiva

092 - delicioso.jpg

93. Beijo Delicioso, provido de volúpia, inventado exclusivamente para repartir prazer pelos sentidos, ávidos de sensações plenas, dos interlocutores. Gerado entre hormonas e sentimentos este é um beijo de boca com aromas de iguarias singulares. Um daqueles em que os palatos julgam reconhecer o travo de licores celestes, temperados a chocolate fino e perfumados com odores de rosas e lilases. Beijo delicioso porque se partilha com vontade, se entrega com dedicação, e se consome recheado de alma e acontecer.

11
Jan20

Beijo à Chuva

Gil Saraiva

074 - chuva.jpg

75. Beijo à Chuva, o espelho cristalino dos beijos românticos e de conquista. Traduz claramente que o amor vence os elementos, na luta pela sua realização, pela sua única e inabalável força. Um poder quase divino, fazendo os corpos esquecer o meio porque, no seio daquela união selada pelas bocas, existe um querer imaterial mais forte que gravidade ou magnetismo, que clima ou atmosfera, que habitat ou natureza. Beijo soberbo porque aquele género de afeto não tem barreiras, não desiste perante os obstáculos, não se perde na tempestade, nem se acalma na bonança. Ele é o bem supremo quando encontrado no seu estado mais puro e, sem explicações, está muito para além da inteligência, do saber e do conhecimento. Beijo à chuva, maior que as almas, as crenças, os credos, os sentidos e os elementos, maior que o universo, porque nada é maior do que a conquista do amor que este beijar representa a cada acontecer.

01
Nov19

Beijo de Acontecer

Gil Saraiva

03 -acontecer.jpg

 

3. Beijo de Acontecer, primeiro conhecemos alguém, conversamos e, com sorte e alguma empatia, descobrimos pontos de interesse em comum. Desde o início beijos são trocados, mas dados para o ar pois são as faces que se tocam. A certa altura um riso comum invade o espaço de ambos e sente-se o brilho nos olhares. As cenas repetem-se, sempre diferentes, mas os olhos já não vêm o mesmo e um tique miudinho invade o sistema nervoso, pairam cheiros no espaço envolvente, damos pela presença um do outro quase que instintivamente, o palato saliva de ansiedade, e um dia, sob uma luz que parece criada para aquele instante, mas que noutra altura qualquer pareceria banal, o beijo sucede, a temperatura sobe, e as feromonas fazem-nos descobrir o acontecer, de repente o tempo voa e a vida é bela.