Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

17
Nov19

Beijo Animado

Gil Saraiva

018-animado.JPG

19.Beijo Animado, excitado, entusiasmado, quer pelo toque que se perde na pele quer pelo aflorar dos lábios que nos lembram humores tropicais num ambiente onde o desejo de ambos incentiva o ato. Porém, sempre animado, na senda positiva de um feliz acontecer, porque beijar alguém com sentimento não é um mero beijo dado ocasionalmente em cumprimento, não é rotina, praxe ou uma qualquer conduta de menor ou maior educação, mas sim, antes de tudo o mais, é o cumprir da fome que nos vem do ser, o saciar da vontade que nos invade a alma, o aplacar da arritmia com que bate o coração e o cumprir de uma jornada que, chegando ao fim, nos trás a chave para um novo olhar.

06
Nov19

Beijo de Agora

Gil Saraiva

08 - agora.jpg

8. Beijo Agora, podia ter sido ontem, ou poderá ser amanhã, afinal o que importa é que o beijo exista, cumpra a sua função e, sempre que for possível, dele se guarde uma boa recordação; porém, normalmente, os beijos são de um momento e não podem ser dados retroativamente nem mesmo preparados para um qualquer depois, porque beijar é coisa de instante, é como vela acesa que apagada existe até que o curto pavio seja ateado no próprio ato; só nessa altura, nesse segundo, podemos avaliar-lhe a luz, a intensidade, o desejo, a paixão ou o amor que nos revela. É a altura certa para se poder dizer bem alto beijo agora ou nunca…

05
Nov19

Beijo de Afinismo

Gil Saraiva

07 - afinismo.jpg

7. Beijo de Afinismo, que, como o de amor, é procurado igualmente pelos dois intervenientes, é o beijo das almas gémeas, raras de encontrar, mas perfeito na entrega, inqualificável na intensidade, indescritível nas sensações provocadas, impossível de imitar por quem não sente a afinidade, a atração, o magnetismo proveniente da total harmonia entre dois seres, humanos na forma, nos atos, na aparência, transcendentes na cumplicidade, na partilha, na escolha de um caminho único porque outra maneira não existe de ambos poderem sobreviver. Beijo afinista, entregue de peito aberto, recebido de mão estendida.

 

01
Nov19

Beijo de Acontecer

Gil Saraiva

03 -acontecer.jpg

 

3. Beijo de Acontecer, primeiro conhecemos alguém, conversamos e, com sorte e alguma empatia, descobrimos pontos de interesse em comum. Desde o início beijos são trocados, mas dados para o ar pois são as faces que se tocam. A certa altura um riso comum invade o espaço de ambos e sente-se o brilho nos olhares. As cenas repetem-se, sempre diferentes, mas os olhos já não vêm o mesmo e um tique miudinho invade o sistema nervoso, pairam cheiros no espaço envolvente, damos pela presença um do outro quase que instintivamente, o palato saliva de ansiedade, e um dia, sob uma luz que parece criada para aquele instante, mas que noutra altura qualquer pareceria banal, o beijo sucede, a temperatura sobe, e as feromonas fazem-nos descobrir o acontecer, de repente o tempo voa e a vida é bela.

31
Out19

Beijo Acompanhado

Gil Saraiva

02 - acompanhado.jpg

2. Beijo Acompanhado, aquele que tem os dois intervenientes igualmente envolvidos, ambos pensando coisas semelhantes, ambos imaginando um devir parecido, ambos na senda sensorial que começa no que se sente e não na mera circunstância daquilo que acontece, até porque a companhia é a irmã mais sensata de todas as relações, ela torna possível o inacreditável e faz do impossível algo muito mais provável de ultrapassar, sendo, em paralelo, a principal inimiga dessa coisa negra e feia que se deixa conhecer pelo triste nome de solidão. Beijo acompanhado por ambos, quando ambos o quiserem…

06
Jun11

Poemas de um Haragano: Terra de Vénus - Acorda

Gil Saraiva

 

 

       II

 

"ACORDA"

 

Para um amor sentir, estando ele ausente,

E olhar eu para quem não posso ver,

Para uns lábios beijar, sem deles saber,

E para estar contigo no presente,

 

Com muito amor, apaixonadamente,

Sem a tua presença eu poder ter:

Eu fecho os olhos... sinto-me mover...

E quando volto a olhar, na minha frente,

 

Reconheço essa imagem sempre bela,

As formas desse corpo em que me deito,

O sorriso da boca mais singela,

 

Os olhos desse belo tom, perfeito...

E... sinto-te alegre e me falando:

- Acorda, Amor, acorda, estás sonhando!...

 

Haragano, O Etéreo in Terra de Vénus

(Gil Saraiva)