Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

01
Jan19

A propósito de Rosa Mota

Gil Saraiva

Rosa do Rio.jpg

Já foi há 37 anos, corria o dia 1 de Janeiro de 1982 que Rosa Mota ganhou pela primeira vez a São Silvestre no Brasil... o tempo voa, mas, para que os nossos irmãos não pensassem que tudo fora um engano, voltou a ganhar no ano seguinte e no seguinte e no seguinte e no seguinte e no seguinte e no seguinte. Foram sete anos seguidos a vencer... o tempo voa,ou corre como esta Rosa do Rio Douro, campeã olímpica que, ainda no passado mês de Dezembro, resolveu participar na mini maratona de Macau apenas porque não tinha nada para fazer. E como quem continua leve e fresca, aos 60 anos de idade, resolveu ganhar, talvez só para recordar. Aqui deixo a minha homenagem:

“ROSA DO RIO”

Um dia, numa noite, em erma via,
Essa flor, desfilando, vislumbrei…
Uma rosa sem espinhos... eu pensei.
Na beira-rio, como o vento corria,

O que ninguém ali compreendia,
Nem mesmo eu, que, só de a ver, pasmei.
Tinha um brilho, que descrever não sei...
Talvez suor, orvalho ou invernia?

Nem sei se era flor ou se era gente,
Descia, à beira rio, sem ter raiz,
Doava luz à margem, tão feliz,

Procurando aventura na corrente…
Era uma livre flor, um sentimento,
Rosa de Portugal, correndo ao vento...