Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

23
Abr09

Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor 23/04/2009 - Poema: Sonhos de Poeta. feira do Livro

Gil Saraiva

 Imagens doo Livro Cuba Livre

O Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor foi instituído pela UNESCO em 1996 em honra e memória de Cervantes e Shakespeare, que faleceram neste mesmo dia mas no ano de 1616. Dois grandes escritores da literatura inglesa e espanhola que ficaram para sempre registados na cultura mundial.

 Logo dos Direitos de Autor

Existem em Portugal coisas engraçadas. Eu tenho três livros publicados e duas letras de músicas editadas por uma banda nacional em 7 cd's diferentes.

Dia Mundial do Livro

Contudo os direitos de autor que por ano me são pagos não ultrapassam os cem euros. Ora, para os receber, tenho que passar um recibo à Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) e o Estado cobra-me através das Finanças um mínimo de cento e cinquenta euros. É inacreditável mas é verdade.

Dia Mundial do Livro

Resta-me um dilema...

Receber ou Declinar?  Dia Mundial dos Direitos de Autor

Não é o valor que me importa e faço questão de receber até porque, como eu, muitos autores acabam por decidir não receber as pequenas verbas, mas, por serem muitos, acabam por encher os cofres da SPA. Será que existe algum acordo macabro entre a SPA e o Estado?

Gil Saraiva

Pensamentos criativos

"SONHOS DE POETA"

Aqui nos encontramos, os amantes,
Entre poemas não ficamos sós...
Dos versos que dizemos somos voz,
Dos outros, que nos dizem, figurantes...

Somos um todo uno, por instantes,
Sorrimos e choramos, somos nós...
Afluentes de um mesmo rio, a foz,
Sensíveis... raros, somos os Atlantes

Em vias de extinção neste milénio...
Que os sonhos de poeta são morada
Daqueles que ao escrever são mago e fada,

Desses pra quem o verso é oxigénio...
E se um final feliz temos por meta
É porque temos sonhos de Poeta...

Haragano, O Etéreo in Folhas de Outono, Flores de Primavera

 Artes e Escrita a todos são devidos direitos de autor...