Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

10
Nov19

Beijo de Alma

Gil Saraiva

012 - alma.jpg

12. Beijo de Alma, porque há beijos que nem precisam de ser dados para se sentirem bem na essência do nosso interior mais profundo, porque é algo que nos vem do âmago com a intensidade que adur a palavra amor consegue traduzir, com a força que apenas o verbo querer é capaz de transportar, com a certeza que unicamente a verdade sabe transmitir, com a ganância que só pode ser gerada pelo desejo genuíno, rico de sentir, efervescente no molde mas relaxado na execução. Beijo de alma porque poucos o sentem, mas menos ainda os recebem...

22
Jul11

Poemas de um Haragano: Nos Caminhos da Flor – Abaixo-assinado

Gil Saraiva

 

                II

 

"ABAIXO-ASSINADO"

 

Pelo sorriso

Dos teus olhos...

 

Pelo prazer

Dos teus lábios...

 

Pela suavidade

Da tua pele...

 

Pelo odor

Do teu ser...

 

Pela felicidade

Da tua presença...

 

Pelo amor mais profundo...

 

Eu,

Abaixo-assinado,

Declaro que te amo,

Com toda a força

Dos elementos

E com o poder

Do universo

Que me constitui,

Para sempre!...

 

Haragano, O Etéreo in Nos Caminhos Da Flor

(Gil Saraiva)

14
Jul11

Poemas de um Haragano: Achas de um Vagabundo – Nasce

Gil Saraiva

 

      X

 

"NASCE"

 

Temos esta noite...

Pensa bem...

Que importa o amanhã

Se hoje existimos...?

 

Se podes escrever

As palavras

Que me invadem o ser

E me viciam...

Que importa o amanhã...?

 

Vício de ti...

É virtual?

Interneticamente inatingível?

Que importa o amanhã

Se a noite é nossa...?

 

Se é o futuro

Que te dá alento,

Porque não pode o presente

Ser esperança?

 

Ahhhhh!!!

Nasce comigo em cada tecla!...

Nos diálogos frenéticos

Das janelas privadas,

Fechadas a todos

Que não a nós...

 

Nasce comigo em cada letra

Teclada com a força

Do bater arrítmico

De nossos corações perdidos,

Para a eternidade,

De tanta paixão...

 

Ahhhhh!!!

Nasce comigo antes de amanhã,

Porque o agora existe!...

E é nosso amor,

É todo nosso!!!

Que importa o amanhã...?

Diz-me!

Que importa...?

 

Haragano, O Etéreo in Achas para um Vagabundo

(Gil Saraiva)

10
Jul11

Poemas de um Haragano: Achas de um Vagabundo – Felicidade

Gil Saraiva

 

          VI

 

"FELICIDADE"

 

Dar asas à imaginação exige

Que nos afastemos da realidade...

Não podemos imaginar

Presos no colete-de-forças

Das normas e das leis,

Dos parâmetros sociais

Em que estamos envolvidos...

 

Imaginar

Implica liberdade de espírito,

De conceitos, de regras e de tabus...

 

Tal como a imaginação

Apela a uma forte libertação

Também o amor demanda

Os mesmos procedimentos...

 

Para amar é preciso ser livre

E estar disposto a tudo...

 

A diferença entre amar e imaginar

Traduz-se no objetivo

De cada um dos termos,

Na força implícita

Que em cada caso teremos que usar...

 

Se a finalidade da imaginação

Se retracta no acto criativo

De gerar um contexto

Nunca antes tornado cognitivo,

Em que o esforço pedido à mente

É apenas de abstração,

Já amar obriga à utilização

De todos os recursos do ser

E tem, por fim,

A conquista inequívoca

Do que se ama...

 

Uma certeza podemos ainda acrescentar:

Quem ama utiliza, vezes sem conta,

A imaginação como recurso, meio,

Perspetiva e criação

Dos seus cenários de futuro,

Tornados presente em cada hora...

 

Já quem imagina apenas se limita

A criar a metáfora de cenários

Ou futuros possíveis

Sem a preocupação de com eles atingir

Qualquer nível de alegria.

 

É aqui que reside

A diferença fundamental:

Imaginar solicita um ato criativo

Por si só suficiente,

Enquanto amar possibilita

Que se encontre a chave última da razão

Pela qual todos existimos:

A felicidade!...

 

Por tudo isto

Eu confesso neste testemunho

Que sou livre e feliz:

Não só eu imagino que amo...

Como amo porque me tornei

Inegavelmente detentor

Da Felicidade!...

 

Haragano, O Etéreo in Achas para um Vagabundo

(Gil Saraiva)

13
Jun11

Poemas de um Haragano: Terra de Vénus – Flor da Pele

Gil Saraiva

 

             IX

 

"FLOR DA PELE"

 

Sentir à flor da pele o verbo amar,

Amar de corpo e alma, com furor...

Sentir, vibrar, viver e pressupor

Que o ser humano tem num só olhar:

 

A força e a vontade de lutar,

A garra e o poder de sobrepor

A tudo e todos a palavra amor,

Por mais que essa palavra vá custar!...

 

Sentir, à flor da pele toda uma vida

No prazer divinal de um só orgasmo...

Viver de gosto em pleno entusiasmo,

 

Amar sem fronteiras, foragida...

Assim sempre tu és e apaixonada

Amas-me à flor da pele... da pele suada!...

 

Haragano, O Etéreo in Terra de Vénus

(Gil Saraiva)

31
Mai11

Poemas de um Haragano: Livro XXI – Portaló – Flor da Pele

Gil Saraiva

 

 

 

             XI

 

"FLOR DA PELE"

 

Sentir, à flor da pele, o verbo amar,

Amar, de corpo e alma, com furor...

Sentir, vibrar, viver e pressupor

Que o ser humano tem num só olhar:

 

A força e a vontade de lutar,

A garra e o poder de sobrepor

A tudo e todos a palavra amor,

Por mais que essa palavra vá custar!...

 

Sentir, à flor da pele, toda uma vida,

No prazer divinal de um só orgasmo...

Viver de gosto, em pleno entusiasmo,

 

Amar sem fronteiras, foragida...

Assim sempre tu és... e, apaixonada

Amas-me à flor da pele... da pele suada!...

 

Haragano, o Etéreo in Portaló

(Gil Saraiva)

19
Abr11

Poemas de um Haragano: Livro XX - Selvagem

Gil Saraiva

 

"SELVAGEM"

 

 

Passas rebelde, sem olhar ninguém,

Sorris de vida, procuras amor,

Tens a garra e a força do Condor

E duras as palavras para quem

 

Tenta deter-te a ti, sem vir por bem...

Tens no brilho do olhar um fogo, ardor,

Felino de vontades e fulgor,

Ansioso de ser feliz também...

 

Amas de coração, sem ser problema,

E não pareces ser essa ternura,

Que ocultas lá no fundo, em forma pura,

 

Soberana de vida, um diadema!...

Rainha és, num trono de coragem,

Mulher entre as mulheres... mais:... Selvagem!

 

 

Haragano, O Etéreo in Livro de Um Amor

(Gil Saraiva)