Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

21
Fev20

Gil Bin Laden de Carnaval

Gil Saraiva

     PROCURA-SE PERIGOSO DEFENSOR DOS DIREITOS DO HOMEM

Gil bin laden.jpg

                          Diálogos do Carvalho

- De que homem?

- De todos os homens!

- E os direitos das mulheres?

- Também. Sem elas não serve de muito ser homem.

- Isso é machismo.

- Pode até ser, mas é mentira?

- E os direitos dos animais?

- Acho que os animais têm todo o direito a serem ouvidos.

- E os direitos dos criminosos, dos fascistas, dos pedófilos, dos torturadores, dos bombistas...?

- Homens ou mulheres?

- Ambos!

- Bem, esses também têm o direito a morrer bem devagarinho até ficaram em paz.

 

Gil Saraiva

 

09
Jun11

Poemas de um Haragano: Terra de Vénus – Bastou

Gil Saraiva

 

        V

 

"BASTOU..."

 

Nos braços de mulheres, vezes sem conta,

Caí durante um tempo que não sei...

E nos seus ventres foi meu ceptro rei,

Vassalo, escravo, prémio e mesmo afronta...

 

E nos seus lábios minha boca pronta

Bebeu todo um amor que eu não provei...

E porque tudo tive... nada dei,

Apenas saciei-me em carne tonta...

 

Em braços, por mulheres, meu ego andou,

Vampiresco animal por emoções...

Eu fui o outro lado do que sou

 

Somando caras, ventres, erecções...

Mas me perdeu um dia Lúcifer,

Bastou um só olhar de ti... mulher!...

 

Haragano, O Etéreo in Terra de Vénus

(Gil Saraiva)

19
Abr11

Poemas de um Haragano: Livro XX - Selvagem

Gil Saraiva

 

"SELVAGEM"

 

 

Passas rebelde, sem olhar ninguém,

Sorris de vida, procuras amor,

Tens a garra e a força do Condor

E duras as palavras para quem

 

Tenta deter-te a ti, sem vir por bem...

Tens no brilho do olhar um fogo, ardor,

Felino de vontades e fulgor,

Ansioso de ser feliz também...

 

Amas de coração, sem ser problema,

E não pareces ser essa ternura,

Que ocultas lá no fundo, em forma pura,

 

Soberana de vida, um diadema!...

Rainha és, num trono de coragem,

Mulher entre as mulheres... mais:... Selvagem!

 

 

Haragano, O Etéreo in Livro de Um Amor

(Gil Saraiva)