Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

24
Dez19

Beijo de Bruma

Gil Saraiva

057 - bruma.jpeg

57. Beijo de Bruma… imagine um fim de tarde onde o crepúsculo se anuncia pelo mais romântico pôr-do-Sol de que alguma vez houve memória. Imagine também que tudo se passa à beira-mar, num dia quente e húmido, onde o azul da água contrasta com o branco macio do areal e o laranja de um astro em retirada. Imagine a falésia por detrás envolta no entardecer a ser coberta por uma nuvem de algodão que se apressa na brisa por chegar ao mar. Imagine-se menina de cabelos ao vento recebendo o beijo que nem amnésia poderá fazer esquecer, é esse o beijo que se descreve aqui… Um beijo de bruma.

09
Nov19

Beijo de Algodão Doce

Gil Saraiva

011 - algodão doce.jpg

11. Beijo de Algodão Doce, mesmo daquele tipo nuvem que deixa tudo e todos muito besuntados, o melhor exemplo de um ato inocente, um dar e receber por carinho apenas, por mimo, sem esperar contrapartidas que não sejam as previamente implícitas na entrega. Este é o beijo que mais rapidamente nos transporta, com uma facilidade quase que instantânea, para a infância em os beijos eram todos assim, exceção feita aos que tínhamos que dar aquelas velhotas mazinhas que depois nos apertavam as bochechas e nos chamavam de bonitinhos com a mais distinta lata. Beijo de algodão doce, um beijo de alegria, de feira tradicional, de música no ar e muito gargalhada, por entre aquela nuvem lambuzada, apenas porque sabe tão bem…