Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

02
Jun11

Poemas de um Haragano: Livro XXI – Portaló – Luar de Sonhos

Gil Saraiva

 

              XIII

 

"LUAR DE SONHOS"

 

Chegou hoje branca a noite de luar

Com farrapos de sonhos no horizonte

Envolvendo a serra, monte a monte,

Humedecendo as almas de invulgar

 

Ambiente de oculto secular...

Chegou hoje branca a noite em alva fonte,

Entre luz e mistério sendo a ponte,

Que a Lua não nos diz como alcançar...

 

Chegou hoje branca a noite... quase trágica,

Translúcida de seres e sentimentos...

Chegou hoje branca a noite e por momentos

 

Raiou, em sensual passo de mágica,

Poisando branca em teus olhos tristonhos

E os transformando num luar de sonhos...

 

Haragano, o Etéreo in Portaló

(Gil Saraiva)

25
Abr11

Poemas de um Haragano: Livro XX - Luar de Sonhos

Gil Saraiva

 

"LUAR DE SONHOS"

 

 

Chegou hoje branca a noite de luar

Com farrapos de sonhos no horizonte

Envolvendo a serra, monte a monte,

Humedecendo as almas de invulgar

 

Ambiente de oculto secular...

Chegou hoje branca a noite em alva fonte,

Entre luz e mistério sendo a ponte,

Que a Lua não nos diz como alcançar...

 

Chegou hoje branca a noite... quase trágica,

Translúcida de seres e sentimentos...

Chegou hoje branca a noite e por momentos

 

Raiou, em sensual passo de mágica,

Poisando branca em teus olhos tristonhos

E os transformando num luar de sonhos...

 

 

Haragano, O Etéreo in Livro de Um Amor

(Gil Saraiva)

19
Nov08

A Ponte 19/11

Gil Saraiva

 

A Ponte"A  PONTE"

Já chegou finalmente a minha hora...
Vou eu, enfim, voar e ver a Morte,
Já que eu até aqui não tive sorte!...
O meu rosto marcado já não chora...

É tempo de partir, vou sem demora
Voar uns dez segundos para Norte,
Num salto corajoso, nobre e forte,
Qual Pégaso vou ser... feliz agora

Porque esta minha dor chegou ao fim...
Agradeço-te ó ponte o teu abraço,
O receberes meu salto em teu regaço

Regando, com o meu sangue, o rio e assim
Dando ao Douro minha alma enegrecida
Farás justiça a este ser sem vida...

Haragano, O Etéreo in Cristal de Areia