Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Serve este local para tornar visível o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, tudo o que a imaginação me permite

Beijo de Simpatia

364 - simpatia.jpg364. Beijo de Simpatia, com muito enternecimento. Beijo tão doce que dispensa o mel, o açúcar e o caramelo. Ele vem da amizade cimentada e crente, da solidariedade difundida como forma de ser, de estar e de agir, da cooperação e do coletivismo de vizinhança que se quer boa, amiga e protegida. Um beijo chegado da assistência abnegada a quem dela carece pelos 1.111 motivos gerados pela vida, e parte de novo, voluntariamente, para a entrega multifacetada de uma repartição plena de afetos, de sorrir e de alegria de viver. Basta um beijo de simpatia para que se espelhe, sem vergonhas, o íntimo e a bondade da alma dos ser humanos.

 

 

 

Beijo Criativo

084 - criativo.jpg

84. Beijo Criativo, produzido fora de qualquer sonho, por mais divinal que este possa ser. Originado na realidade sincera de querer entregar, com a maior das simplicidades e vontades, algo de agradável a alguém, que se determinou previamente, e a quem se quer, mais do que tudo, prestar um agrado, uma afeição, algo simples, mas profundamente sentido e intencional. Sempre será, contudo, original e até artístico não perdendo a naturalidade, na senda do inesperado, mas apetecido, por forma a não provocar qualquer reação de desagrado, mas sim, possivelmente, ser recompensado com um outro beijo ou com um sorriso retributivo de simpatia, ou, quem sabe, um beijo de mais além...

Beijo Cândido

060 - cândido.jpg

60. Beijo Cândido pela delicadeza e forma como é cedido. Entregue com o empenho de o oferecer a quem se quer bem, sem com isso pedir seja o que for em permuta. Oferecido com a ternura que transmite ao ser deposto numa suave e recetiva face. Isento de qualquer compensação, pela simplicidade com que, por fim, chega ao destino. Beijo sem intenções, principalmente as segundas, sem falsidades, sem arrogâncias, sem malícias, sem artimanhas e sem libertinagem. Beijo cândido que se entrega porque se quer, que se recebe porque se deseja. Ele é incomparável, natural e tem a energia absoluta daquilo que é vivido a dois, seja amizade, carinho, simpatia ou, porque não, amor...

Beijo de Agradecimento

09 - alegria.jpg

9. Beijo de Agradecimento, simples como o reconhecimento evidente do qual ele é pagamento singelo, apenas com valor de simbolismo e gratidão que se pretende demonstrar inequivocamente a alguém que nos fez bem. Não importa o que se agradece. Seja favor, companhia, ajuda, socorro, apoio económico ou emocional, ou seja, lá o que for, sentimo-nos favorecidos no auxílio desinteressado de quem nos deu a mão. Beijo de Agradecimento dá-se por merecimento, recebe-se por altruísmo.

 

Poemas de um Haragano: Livro XX - Flor Colhida

 

"FLOR COLHIDA..."

 

 

Ter no sentir o brilho do poente,

Ter o olhar profundo, inconformado,

Que mais parece ser o resultado

Do espelho que da alma é transparente...

 

Ter no sorriso a luz de um branco quente,

Num cativar exclusivo, arrebatado,

Que tem de simpatia e de pecado

Tanto como de vida e de inocente...

 

E ser sereia e mar na Internet

Ou flor crescendo em bruto na colina...

Ter tudo, enfim, e ser adrenalina

 

De quem num só olhar se compromete...

Ser simples como a flor que, ao ser colhida,

Descobre quem por ela dá a vida...

 

 

Haragano, O Etéreo in Livro de Um Amor

(Gil Saraiva)

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Seja Bem vindo ao Twitter

Follow JJGilSaraiva on Twitter

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D