Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

Desabafos de um Vagabundo

Serve este local para tornar visivel o pensamento do último dos vagabundos que conheço: EU! Aqui ficarão registados os meus pensamentos, crónicas, poemas, piadas, quadros, enfim, toda a parafernália que a imaginação e a veia me for dando.

03
Jan20

Beijo de Carne

Gil Saraiva

066 - carne.jpg

67. Beijo de Carne, um daqueles que se sente quente, forte, sôfrego, esfomeado, cru, natural, vivo, ansioso e só possível de amparar se correspondido com a mesma intensidade na receção. Ele é entregue com os olhos nos olhos e a pele na pele, ao som frenético e acelerado dos corações a comporem sinfonias de volúpia, caminhos de envolvência plena, de pura sensualidade, daquela que faz suar os corpos e ferver o pensamento. Um beijo provido de um misto de querer, desejar, ansiar e poder fundir e assim continuar numa mistura homogénea de carne, de corpos e espíritos que se imagina ser impossível de alcançar, mas que afinal existe.

23
Mai11

Poemas de um Haragano: Livro XXI – Portaló – Apogeu

Gil Saraiva

 

        III

 

 

“APOGEU” 

 

 

Sua teu corpo amor e sua o meu

Até a vista nos ficar nublada,

Da fusão do contacto à pele suada

Sexo de fogo a noite desprendeu…

 

Seguindo unidos… Já amanheceu…

No Portaló um céu de trovoada

Parecia cantar, em alvorada,

A noite que entre nós aconteceu…

 

Veio a luz da manhã, se fez esplendor,

Brilhou como cristal a água azul,

Atracou um barco mais pra Sul

 

E buzinou pra nós o nosso amor…

Suou teu corpo amor, suou o meu,

De gota em gota… até ao apogeu!...

 

Haragano, o Etéreo in Portaló

(Gil Saraiva)